Fonte: Reprodução

Fonte: Reprodução

É de conhecimento geral que os refrigerantes fazem mal a saúde, não só por seu elevado valor de carboidratos, mas também por substancias que podem facilitar o desenvolvimento de doenças.

A industrias utilizam altos valores energéticos em suas bebidas para deixar seus produtos mais saborosos, prazerosos e até mesmo viciantes. Devido ao excesso de açúcar, os refrigerantes podem causar problemas como obesidade e diabetes, além de impedirem que a criança aprenda a consumir frutas e sucos naturais, que têm nutrientes importante para o seu crescimento adequado.

Somado a isso podemos destacar uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor com 24 refrigerantes, que identificou que 7 das opções pesquisadas tem Bezeno, substancia potencialmente cancerígena. O fato de entrar em contato com o benzeno não significa necessariamente que a pessoa vá ter câncer, há organismos mais e menos suscetíveis. Também podemos destacar os gases presentes no refrigerantes, que aumentam a flatulência e o desconforto abdominal por distenderem o intestino, causando dor e incômodo. Além disso, os gases também pioram a gastrite e podem provocar refluxo gastroesofágico, pois inflam o estômago e favorecem que o alimento volte para o esôfago, causando queimação.

A melhor forma de combater a ingestão de refrigerantes é através da educação, se seu filho ver você bebendo ele irá achar que é algo bom e que faz bem, mas caso ele veja apenas o consumo de alimentos saudável, será esse habito que ele irá desenvolver. Para melhorar a aceitação do suco de fruta, pode-se utilizar copos e canudinhos coloridos e pedacinhos de fruta congelado ao invés de gelo, pois a criança é atraída pelas cores. Além disso, pode-se misturar frutas e criar novos sabores, sendo importante também evitar a utilização de açúcar para que elas se acostumem com o sabor doce natural das frutas.

Fonte: https://www.tuasaude.com/5-motivos-para-nao-dar-refrigerante-para-o-seu-filho/


sidebar