Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Sabemos que no primeiro ano de vida do bebê e antes de aprender a falar, ele vai chorar bastante.  Mais do que um código utilizado pelo bebê recém-nascido, o choro é a única maneira que ele tem de manifestar o que está sentindo ou o que está precisando naquele momento.

 Decifrar o choro do bebê é um grande desafio, principalmente para as mamães de primeira viagem.  É preciso manter a tranquilidade e usar a sensibilidade misturada com intuição e conhecimento. Se todos os aspectos físicos foram verificados, desconforto emocional como falta de atenção e insegurança podem ser os motivos.

 Existem algumas dicas que podem auxiliar a mamãe na hora de traduzir os tipos de choro. Só não esqueça que as crianças não são iguais e o choro varia de um para o outro.

1. Fome: O choro é semelhante a gemidos, é prolongado e acompanhado de mão na boca. O melhor a fazer é alimentá-lo, só assim ele vai parar de chora.

2. Dor: O choro parece um grito agudo seguido de um pequeno intervalo. Se for uma dor de ouvido, por exemplo, vai tentar tocar as orelhas.

3. Roupa suja ou Desconforto: O choro é fraquinho e irritado. Roupas sujas, apertadas ou a mesma posição no berço podem causar esse desconforto.

4. Cólica: O choro é agudo e intenso, normalmente leva a criança a esticar e encolher as perninhas. Fazer massagem no abdômen ou segurá-lo apoiado no seu braço dobrado, com a barriga virada para baixo, pode ajudar para que ele solte os gases.

5. Frio ou Calor: O choro é longo. Quando o choro é por frio, os dedos das mãos e dos pés ficam gelados. Já quando o choro é por calor, a criança fica suada e molhada na raiz do cabelo.

6. Sono: O choro é alto e nervoso. Tenha paciência, abaixe as luzes, fique em um ambiente tranquilo e cante para o bebê enquanto o embala.

Elimine cada opção até chegar em uma que acalme seu bebê. Se mesmo assim o choro persistir, pode ser que o bebê esteja com febre ou com alguma dor. Procure o pediatra do seu filho e com ele descubra o que o pequeno tem, mas não ofereça remédios sem orientação médica.

Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Bebes/Rotina/noticia/2013/04/choro-do-bebe-aprenda-identificar-principais-causas.html


sidebar