Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Sabemos que a sucção é uma reação inconsciente do bebê ainda no útero da mãe, onde pode ser observado através da ultrassonografia. Esta reação é fundamental para o crescimento e desenvolvimento do bebê. Com isso, devido a essa necessidade indispensável de sucção,  surgiram as chupetas.

As chupetas surgiram da necessidade de dar aos bebês algo que eles pudessem chupar para complementar a amamentação e proporcionar prazer e bem-estar, inibindo as alterações de humor e ansiedade dos bebês.

• Vantagens •

O uso da chupeta já se tornou um hábito cultural, repassado de geração em geração. Sua principal vantagem é acalmar o bebê e ajudá-lo a dormir, pois o ato de sugar a chupeta ajuda aliviar dores de cólica ou não está conseguindo se acalmar. Nos casos de bebês prematuros que estejam com dificuldade de pegar o bico da mamadeira ou do seio, para poder abandonar a alimentação por sonda. Ela funciona como um treino para a sucção.

• Desvantagens •

Alguns estudos mostram que o uso da chupeta está associado a redução do aleitamento materno e que o mesmo pode ser um indicador de dificuldades na amamentação. A Organização Mundial da e Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) recomendam não utilizar as chupetas desde o nascimento, pois o tempo de duração do aleitamento materno influi diretamente na saúde do bebê e da mãe, quanto mais tempo amamentar, mais saúde para ambos.

Com relação a acalmar, os psicólogos discordam desta forma de acalmar, pois temos inúmeras maneiras de acalmar um bebê (carinho, colo, cantar, amamentar, etc.) sem a necessidade de utilização de um artifício que traz malefícios para a saúde do bebê. Orientam ainda que quando uma criança começa a introduzir o dedo na boca, temos que dar uma função para as mãos, desta forma, entrega-se brinquedos adequados para a idade para que a distração seja direcionada em outro sentido.

Outros estudos apresentam efeitos prejudiciais do uso da chupeta com relação à oclusão dentária, levando à deformação na arcada dentária e problemas na mastigação, além de atrasos na linguagem oral, problemas na fala e emocionais.

Temos ainda prejuízos respiratórios importantes, pois respiração acaba ficando mais frequente pela boca. A respiração oral leva à diminuição da produção da saliva, que pode aumentar o risco de cáries. Como a respiração nasal tem a função de aquecer, umidificar e purificar o ar inalado e isto não ocorre de forma adequada na respiração oral, temos maiores chances de irritações da orofaringe, laringe e pulmões, que passam a receber um ar frio, seco e não filtrado adequadamente.

Desta forma, muitos estudos recomendam aos pais, que tenham a clara noção das “vantagens e desvantagens” do uso da chupeta, para que junto ao Pediatra possam optar ou não pelo uso da mesma.


Fonte:http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=77&content=detalhe


sidebar